Follow by Email

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Vamos Boicotar o ENADE

Milhares de estudantes terão de comparecer no dia 8 de novembro para realização da prova do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (ENADE). A participação é obrigatória, caso contrário, o estudante não receberá seu diploma ao término do curso. Em 2009 os cursos listados para participarem em Joinville são: Administração, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Comunicação Social, Design, Direito, Gastronomia, Gestão de RH, Marketing, Processos Gerenciais, Psicologia e Turismo. A escolha dos estudantes é aleatória, respeitando os seguintes critérios: ter entre 7% e 22% ou 80% e 100% do curso concluído. Por que boicotar o ENADE: A partir do resultado da avaliação, é gerado um ranking das instituições de ensino superior do país e muitas dessas utilizam-no como forma de autopromoção. Tal ação dá ao exame um caráter produtivista, considerando somente o resultado, ou seja, o que o aluno aprende ou deixa de aprender não importa, a instituição só quer saber de um número, que vai enaltecê-la e gerará mais lucro. A avaliação se tornou simplesmente um regulador de mercado. Afinal, o exame não serve para medir a qualidade do ensino, e sim para avaliar o estudante, como se a culpa de tirar uma nota baixa fosse dele. A forma utilizada para listar os alunos que participarão influencia negativamente no perfil médio gerado. A grande maioria dos estudantes selecionados não reflete necessariamente a real situação da instituição. Como a seleção é aleatória, em um ano a faculdade pode ter alunos com alto nível de conhecimento e no outro com péssimo. Esse fator lança por terra toda e qualquer propaganda gerada em função do posicionamento da instituição no ranking. Você pode achar que está no melhor curso do estado, mas talvez na avaliação anterior a sua instituição teve a sorte de ter alunos mais competentes selecionados, enquanto outra instituição foi representada por alunos de nível inferior. Outro ponto problemático são as atitudes tomadas pelo governo diante da classificação das instituições. As melhores colocadas recebem incentivos financeiros, quando na verdade essa verba deveria ser destinada as com maiores dificuldades de ensino. Para as instituições com resultados insatisfatórios resta somente a punição. Até aí o ENADE ainda não ajudou em nada. Para boicotar o ENADE não bastar estar ausente no dia. O aluno necessita assinar a prova e deixar todas as questões em branco, para ter direito a receber o diploma e constar como realizada no histórico. Algumas leis de certa forma protegem o aluno que boicotar a prova. Segundo a lei número 10.861, de 14 de abril de 2004, não constará a nota do estudante no histórico escolar, apenas se compareceu ou não. Ainda sob o respaldo da mesma lei, fica garantido que a nota não será divulgada, só individualmente para cada estudante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário