Follow by Email

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Soledad


O momento em que estamos prestes a morrer é o mais solitário de nossas vidas. Segurar a nossa mão, não vai evitar a nossa morte. Ter sido uma boa ou má pessoa, também não faz diferença.  O dinheiro não vai comprar uma nova vida. Gritar chorar, rir ou cantar, não vai mudar nada.

As batidas de nosso coração parando letamente.  A dor da ferida aberta, o mal estar da doença e o cansaço do tempo. Será somente sentido por quem morre. Ninguém nós acompanha no caminho até a morte. Os mais sinceros eu te amo, podem ajudar, mas não nos fará esquecer que são os últimos. 
A morte nos faz iguais. Todos nós teremos suportar só o sentimento de quê, “ainda não era há nossa hora”.

E era nisso que ela pensava na ultima hora...

João Diego
Buenos Aries
16/11/10

Nenhum comentário:

Postar um comentário